11 novembro 2009

Texto Ou Poesia Da Dúvida

Eu me olho no espelho
Profundamente
Não me vejo
Apenas meu olho
E como pode meu olho olhar a si mesmo?

Eu me olho
Meu olho se vê duas vezes
Em meu rosto e no espelho

Eu me olho
E o espelho me olha
O olho é do espelho?
O olho é seu?
Não, olho é meu!

“Se fosse fácil se olhar
Quem não se olharia?”

Eu me bato
A dor é minha
Eu bati ou eu apanhei?
Esta é a questão

Eu me bato
Um lado gosta de bater
Outro gosta de apanhar
Sou sádico?
Sou masoquista?
Sou sadomasoquista?

Eu me corto
A faca tem minhas digitais e meu sangue
Eu sou o agressor ou eu sou a vítima?

Eu ando pela rua
Quase todo mundo anda pela rua
Sou eu quem empurra o chão para baixo
Ou o chão que me empurra para cima?

Eu me mato
Quem matou?
Eu
Quem morreu?
Eu
Quem tem que ser preso?
Eu
Mas se eu morri como serei preso?
Posso eu ser vítima e assassino ao mesmo tempo?
Você me mata?
Não, sou eu que me mato
Se você me matasse você seria o assassino e eu a vítima
Mas, se eu me mato não tem um assassino e uma vitima

Eu me mato
A morte é sua?
Não, a morte é minha
Se fosse fácil se matar quem não se mataria? *

*Esse texto, poesia, linhas, ou qualquer coisa que você queira chamar, foi feito baseado na música "Eu Chupo Meu Pau" do Rogério Skylab (é só o nome da música [risos toscos e sem graça], mas isso falo por mim, já o que o Skylab faz eu não sei, um amigo disse que com a yoga...) que você pode ler a letra dela aqui e ouvi-la aqui

3 argumentos:

priscilla buhr disse...

currrrti (com sotaque paulista forçado). muito messssmo!

artificio_al disse...

Tava com saudade já , do seus poemas/textos estranhos rs
Atualiza mais vezes ...
E essa música hein? haha ri muito
preciso mostrar um video meio que relacionado ao que vc escreveu.Vou procurar.

Dri Viaro disse...

Oi, passei pra conhecer o blog, e desejar bom dia
bjss

aguardo sua visita :)