31 dezembro 2008

Último dia do ano

Eu criei esse blog um dia, meio que do nada, deu vontade na hora e eu criei. Nunca quis que ele fosse algo pessoal, tipo um diário, porque eu acho horrível blogs assim. Passei a expor aqui sentimentos, pensamentos, opiniões, textos, poesias e afins. O blog é um fracasso, não nego, porém, em alguns momentos serviu para ajudar ou apenas ambientar alguns dos leitores. Apesar de não ter sido nunca minha intenção que o blog servisse de ajuda, de qualquer forma que fosse, fico feliz por em alguns poucos momentos ter servido de ajuda para alguém.

Depois que criei o meu Twitter eu passei a atualizar com menor freqüência o blog. Quem quiser pode me seguir por lá, só não garanto que gostem,rs

É isso,
Realmente não tinha muito o que dizer, só quero desejar um ótimo 2009 pra todo mundo repleto de realizações positivas!

Fiquem com Deus ou com quem quer que vocês acreditem!

30 dezembro 2008

Mais um ano se passou...

E a camada de ozônio continua sendo destruída, a Amazônia apesar de ter tido o desmatamento diminuído, continua sendo desmatada, a violência continua circulando por ai, e a economia mundial ta indo pro caralho (não literalmente). Milhares de pessoas sem emprego, desesperadas, muitas tiveram suas casas confiscadas, pois não tiveram como pagar a hipoteca, etc.


E ai, aqui no Brasil, a chuva resolveu castigar. Ai todo mundo fica triste, deprimido e xingando São Pedro (ou outra entidade responsável pela chuva).

Mas ninguém lembra que foi o ser humano, essa merda de invenção divina, que é o culpado dessa PORRA TODA.

Eu falo que daqui a alguns anos comprar apartamento no Rio será extremamente barato, simplesmente porque vai ter mais apartamentos do que pessoas pra morar, e o verde vai sendo destruído, os carros vão aumentando e foda-se a camada de ozônio.

Ai voltando a crise financeira; todo mundo comprando coisa pra caramba, Japão e Estados (des)Usinidos são ótimos em novas invenções e tecnologia, mas cuidar dessa coisa chamada planeta Terra. Nada. Só incentivam o consumismo (tirando a parte milenar oriental), ai bate a crise e todos se desesperam. Talvez sem o consumismo, a crise não ia ser tão grande!


Bem,
Estou rezando para que 2009 seja da melhor forma, na medida do possível. E deixo vocês com uma bela música do Mundo Livre S/A:

Soy Loco Por Sol
Mundo Livre S/A
Composição: Indisponível

Olha o sol tingindo a madrugada
Um calor intenso estranho invade aos poucos o meu peito

É uma paixão incontrolável eu não consigo resistir
Comprar, comprar, gastar, torrar
Eu não vivo sem consumir
Sou o gatilho mais rápido do oeste
Com um American Express na mão
Já tenho 3 rifles em casa
E não vejo a hora de sacar mais uma vez a carteira
Aquela belezura prateada e automática
Logo, logo reforçará a minha coleção
Soy loco por carros novos
Um modelo pra cada ocasião
Vibro imaginando a quantidade de ozônio devastado
Cada vez que acelero meu novo 4/4
Se alguns desses abraçadores de lagoas
Estão mesmos dispostos a perder seu sono com isso
Vão em frente!
Quanto a mim estou ocupado demais
Tentando decidir como investir e gastar bem meu dinheiro
Liberdade, Liberdade!
Regulação é o mesmo que censura

Dane-se o planeta!
Dane-se as futuras gerações!

E é por isso Sol
Que eu sou apaixonado
Sou fanático e posso até morre por ti América

Eu tive um sonho
Diante da minha nova TV de 500 canais
Me deparei com um estranho episódio dos Simpsons
A Floresta Amazônica havia se transformado num imenso deserto americano
Conheci a doce e ingênua Solange trabalhando pro lá
Num dos milhares de postos da TEXACO
Ela atendia a todos que paravam com o mesmo sorriso largo
Dizendo “bem vindo ao deserto do real”
Convidei-a para um café e ela terminou me contando
Que tinha acabado de chegar da América
Triste, desolada, confessou que tinha sido deportada.

Pra minha surpresa Solange topou viajar comigo de Ultraleve
A centésima para foi numa praia deserta próximo a Tihuana no México
Olha o Sol tingindo a madrugada...

Quando ela menos esperava estávamos sobrevoando a noite de balão
O trecho do muro daquele imenso muro que adentra o pacífico
Solange no entanto não se alegro
É difícil viver na clandestinidade ela lembrou
Então eu lhe contei que seus problemas tinham acabado
Pois eu conhecia uma maneira muito simples de conseguir o Green Card
é só a gente se alistar para o glorioso exercito americano
Em pouco tempo nos tornaríamos fuzileiros
E viveríamos juntos, felizes e totalmente realizados
Torturando aqueles vermes mulçumanos na base de Guatánamo em Cuba.

Um calor intenso estranho invade aos poucos o meu peito
Acordei suado e triste por ainda está aqui
Mas de toda forma saiba
América
Yo soy loco por ti!
América
Yo soy loco por ti!
América
Yo soy loco por ti!

21 dezembro 2008

É Natal, mas o que que muda?

O Natal esta batendo à porta, quase entrando, fico feliz pois significa que o ano (que eu já estou de saco cheio) esta acabando.

Normalmente todo mundo fica feliz, ansioso, etc. As crianças entram em estase, os adultos ficam alegres, bebendo comendo, e parece que o mundo é lindo, e todo mundo é feliz.

Caralho, o Natal é uma data comercial do cacete, quase ninguém lembra que a data foi criada para comemorar o nascimento de Jesus Cristo. (Quase) Todos estão preocupados com suas belas festas e em se encher de comida e bebida, e foda-se o resto do mundo. As crianças querem os brinquedos mais caros (elas não tem culpa nenhuma, afinal joguem isso pra elas engolirem), os "jovens" muitas vezes querem "presentes de status", coisas caras que farão com que os outros comentem sobre (não sou contra gostar de coisas caras, porém acho ridículo você querer algo só pra aparecer).

E terminando, o Papai Noel é uma invenção escrota, porque além de já começar a vida com uma mentira, existem várias pessoas onde o Bom Velhinho não passa. "Seja rico, ou seja pobre o velhinho sempre vem", isso é MENTIRA, porra, tem muita gente que odeia Natal, porque não pode ter nada do que aparece na TV.  Pra terminar, deixo vocês (meus, 3 ou 4 leitores) com uma bela "música natalina":

Papai Noel Filho Da Puta


Garotos Podres
Composição: Indisponível

Papai Noel filho da puta
Rejeita os miseráveis
Eu quero matá-lo!
Aquele porco capitalista

Presenteia os ricos
E cospe nos pobres
Presenteia os ricos
E cospe nos pobres

Papai Noel filho da puta
Rejeita os miseráveis
Eu quero matá-lo!
Aquele porco capitalista

Presenteia os ricos
E cospe nos pobres
Presenteia os ricos
E cospe nos pobres

Pobres, pobres...
Mas nos vamos seqüestrá-lo
E vamos matá-lo!

Por que?

Aqui não existe natal!
Aqui não existe natal!
Aqui não existe natal!
Aqui não existe natal!

Por que?

Papai Noel filho da puta
Rejeita os miseráveis
Eu quero matá-lo!
Aquele porco capitalista

Presenteia os ricos
E cospe nos pobres
Presenteia os ricos
E cospe nos pobres

08 dezembro 2008

Morte

Mata você, mato eu
Você me mata,
Mata de prazer,
Carinho, amor,
Tesão

Pensei na vida,
Olhei pra trás,
Vi um vulto,
Logo depois senti um calafrio,
Não entendi,
Achei ser apenas o vento,
Mas era você,
Quando tentei tocar...
...não consegui

Olhei para seu rosto e só vi uma luz,
Um anjo era você,
E ao te tocar...
...para eternidade eu acordei!





_____________________________

Lê,
faz a porra de um Twitter e me adiciona aqui.

02 dezembro 2008

O blog anda largado, né?

Já andava um pouco desatualizado, mas depois que fiz o Twitter, eu abandonei isso aqui!

Fazer o que? Não surgem idéias!

E finalmente chegamos ao último mês do ano. Espero que ano que vem eu não passe os meses esperando que ele acabe logo para chegar o próximo e quando esse chega eu espero a mesma coisa.

Ano novo, vida nova?
Sei lá, espero que ajam mudanças positivas em alguns aspectos!

Aiai, também quero comprar logo meu ingresso pro Radiohead, o foda vai ser a ansiedade até março!

É isso,
o blog mais desatualizado do que nunca (eu acho), mas ando “twittando” direto. Apesar do meu Twitter ser muito mais pessoal e eu tentar fazer do blog o menos pessoal possível, nem sempre consigo.

23 novembro 2008

Radiohead no Brasil

Tá circulando por ai (Last.fm) que em março o Radiohead vem tocar no Brasil. Se isso se confirmar, só faltará Morrissey e The Cure, e eu poderei morrer tendo atingindo "minha meta" de shows internacionais!

A falta do que falar esses últimos dias tá foda!

E esse ano que não acaba?

16 novembro 2008

O ano esta acabando...

...e dai?
você cumpriu suas promessas de fim de ano?
você evoluiu em algum sentido?
você aproveitou o seu ano da melhor maneira possível?

sei lá,
acho que são perguntas que deveríamos nos fazer, mas, vamos em frente, e tomara que 2009 seja um ano melhor e sejamos pessoas melhores!

as vezes acho que o mundo vai acabar, com tanta desgraça que eu vejo por ai. Mas enquanto não acaba, poderíamos tentar consertá-lo, o pouquinho que seja, mas já muda algo!

as pessoas acham que pra mudar o mundo tem que ser alguém especial, poderoso ou rico, e ai deixam de fazer coisas simples que podem melhorar o mundo.


Postagem estranha. Mas tava afim de atualizar o blog, foi o que veio.

13 novembro 2008

Pra que vida social?

Eu como um bom anti-social entendo de ficar sozinho, preferir livros e músicas à pessoas, conversar mais no MSN do que pelo telefone (aliás "isso" eu quase não uso), atualizar/ler blogs, fuçar o Orkut toda hora, ver TV , DVD, filmes no computador, mas não ir ao cinema (eu não vou há anos, se tirar a última vez que eu fui deve dar uns 5 anos mais ou menos).

E "agora" (notei que já tem anos, acho que surgiu em 2006, mas ficou popular esse ano) o Twitter, que ninguém sabe direito pra que serve, ninguém consegue definir bem o que é, mas quase todo mundo usa. O negocio é uma estranha ferramente em que você manda mensagens curtas diretamente no proprío site, ou através de atualizações tipo e-mail, blog, MSN, GTalk, SMS... (eu ainda não consegui usar o do MSN e do GTalk) e ai ele vai atualizando, ou seja, a parada é pra você ir narrando o que você esta fazendo, tipo um reality show.

Eu fiz o meu porque me encheram e pra ver se esse blog aqui é mais divulgado, o impressionante é ver a quantidade de pessoas que usa aquilo, logo a Google deve comprar, ai já era, vai se tornar muito mais popular do que é hoje.

Alguns famosos (uns mais, outros menos) usam também, como Marcelo Tas, Alexandre Inagaki, Dave Matthews, Brett Radin (o roaddie da DMB, o dele é bom de olhar durante os shows, porque ele vai dizendo informações dos shows e colocando fotos durante os shows) e o famoso Edney Souza, que tem o blog mais famoso do Brasil, mesmo eu achando um blog nerd, que é bom para informações ligadas a internet, mas eu não entendo o porque dele ser tão visitado, e não tá nem nos meus favoritos, mas uma vez ou outra (deve ter acontecido umas 3) eu procuro algo no Google e acho um link pro blog dele.

Ai, com todos os bagulhos que já existem, mais os novos, eu pergunto:

Pra que vida social?


Caso você tenha Twitter e queira me seguir, aqui esta o meu.

12 novembro 2008

Teste para o Twitter

Vamos ver se agora eu consigo atualizar o meu Twitter pelo blog!

07 novembro 2008

O acaso não sei

Talvez dobrar a esquina da minha rua pra não te ver
Tenha sido a pior das escolhas que já fiz
Não encontrar você aquele dia me fez entrar numa profunda conturbação mental e eufórica

Mas a culpa não é sua
Você seria apenas a salvação
Eu te encontrar seria minha luz
Que iluminaria meu caminho para a sanidade
Mas eu já estava preparado
Apesar de que no fundo mesmo, lá no lado interior de meu peito
Havia a esperança da salvação

Lembro-me de Nietzsche
Freud, Platão, Sócrates
E claro Kant

Quem me vê deve pensar que sou um profundo estudioso e sábio
Ao falar de filosofia
Mas lembro
O pouco que sei
Conheço
Devo a Sofia
Sofia Amundsen, que me ensinou bastante
Mas, pouco eu consegui guardar

O dia esta anoitecendo, e eu não lhe vi
Os devaneios que permeiam minha mente me deixam angustiado
A noite esta chegando e eu me preparo para tomar o caminho de casa
Fico imaginando como estaria hoje se não tivesse dobrado aquela esquina
Feliz, alegre, bobo, amando talvez
Mas nada posso afirmar
Porque o acaso
Não sei

05 novembro 2008

Obama win / Amizade virtual

Barack Obama venceu as eleições dO (sim, é no singular mesmo, já que se trata de 1, apenas 1, país, se os jornalistas falam dOS eu não tenho culpa) Estados (DES)Unidos Da América.

Beleza,
eu gostei pra caraleo. Não vou com a cara do McCain, e acho que ele ia dar andamento na política-de-merda do Geoge-Filhote-Do-Capeta-Que-Fez-Muita-Merda-Incluindo-Guerras-Bestas-W-Bush. Além disso eu acho que as ideias do Obama são melhores do que a do McCain.

E o McCain não me passava firmeza em seus discursos, algumas vezes parecia até perdido, e em outras fugia do assunto atacando o Barack. Sua vice Sara Pelin, a mim mais parecia uma boneca-barbie-feliz-super-pra-cima, do que uma futura vice-presidente que tem que trabalhar, coisa incomum para os vices do Brasil.

É isso ai,
espero que as coisas melhorem, e pode ser que o Pearl Jam toque aqui em breve. Afinal, o Eddie Vedder disse quando tocou aqui, que da proxíma vez que eles viessem ao Brasil (no caso ele deve ter dito BraZil [que tosco isso que eu escrevi] ) o mundo seria melhor, pois George W. Bush não seria mais presidente do Estados Unidos.

_________________________________________________________________________________

Essa semana eu encontrei no MSN uma pessoa com quem eu não falava devia ter mais de um ano, acho que bem mais, só não sei ao certo como ela veio parar no meu MSN atual, eu tive durante anos um só MSN, e um filho-de-chocadeira me robou e "acabou com a minha vida", pois perdi o contato com as pessoas que eu tinha na lista, e não lembrava de ter adicionado ela no novo, até porque tinha muito tempo que eu não falava com ela.

Eu, como um belo anti-social, fico muito em casa, então acho legal quando se tem "boas amizades" virtual, que você fala de vários assuntos, durante horas, sem enjoar. Mas atualmente eu acho que só tenho duas, sendo que uma, se mudou pra fazer faculdade e é dificil eu a encontrar online, e o outro, sumiu, a gente só se fala uma vez ou outra pelo Orkú.

Mas, a internet ajuda a aliviar o "tédio e o vazio do existir".

Últimamente eu tô praticando o desapego e prefirindo os livros e filmes! Ando até ouvindo menos música, mas ai é por falta de tempo mesmo. To vendo O Mundo De Sófia, uma mini-serie baseada no livro, são 4 episódios e eu já vi 2, legalzinho.

Lembrei de alguém agora (que provavelmente vai ser a única a comentar nesse lixo) e vou mandar um beijo:

,
um beijo pra você.

01 novembro 2008

Reconhecimento - Selo Federal

Meus queridos 6 leitores (cresceu, viu? antes eram menos de 6), eu recebi do Parceiros & Dicas o meu 2° selo (já são 2 em 1 ano,rs) em reconhecimento ao blog. Muito obrigado Parceiros & Dicas.




Como não vi nenhuma regra para repassar, eu repassarei a 5 parceiros:
Filósofos Bebados
Blog Da Mary
Artifício Al da querida amiga Lê
Nerd Sedentário
Cultura Tups
Espero que gostem!

28 outubro 2008

A Gota Da Minha Morte

Minha mente pinga no infinito negro da memória
A cada gota que pinga sinto profunda frustração
Gotas ou pingo?
Não sei, tenho a dúvida.


Caem no poço da escuridão súbita no imediato masoquismo...
...do meu ser, as gotas de lagrimas produzida em meu funeral
Morto eu já estava, mas apesar da morte, meu coração notava
Uma gota de esperança em seu ser.

E lá fora,
Enquanto ela olha da janela, pingam as gotas de chuvas sobre os carros,
Essas gotas sou eu,
Que sobre a forma de dilúvio,
Volto para lavar sua alma.

Antes de pingar a última gota de meu fluido vital sobre sua bela face,
Eu lembro...
...de Gero Camilo...
...dizendo estas lindas...
...palavras:

“dilúvia
dilúvia

passa boi
passa boiada
e as caravelinhas de lata
(..)
todos navegando em dia de rodízio
sobre a água que cai em gotas
e sobe em larva!

dilúvia!”

21 outubro 2008

Poesia Erótica N° 1

[Falando DELA]
Sua pele em brasa me queima,
E provoca sensações libidinosas em meu corpo,
Não consigo conter o teu afago,
Tento lhe afastar do meu corpo,
Pois sei que não quero,
Não devo,
Não posso...
...me excitar.

[ELA falando]
À noite o calor queima em meu peito e transcorre para os meus quadris,
Meu senhor esta chegando para me possuir nessa cela, onde eu estou presa, e satisfazer as suas fantasias,
Sinto ansiedade e medo,
Pois apesar de minha excitação que em ebulição faz meu corpo entrar,
Eu não consigo me libertar da repulsa que há dentro da minha mente ao pensar no meu senhor,
Eu sei que eu, como sua mercadoria, comprada a peso de ouro, não devo hesitar em lhe satisfazer,
Mas só de pensar em sua pele, eu tenho agonia,
Não quero, mas um banho eu devo tomar, para o meu corpo poder esfriar.

[O SENHOR falando]
Nunca vi tanta ternura,
Não sai de minha cabeça seu corpo lindo e que me faz querer pecar das maneiras mais terríveis,
Lembro de Marques de Sade, e em tudo que eu preparei para essa noite,
Tudo de imaginável eu já premeditei,
De uma vez por todas preciso beber esse “copo d’água” e saciar meu corpo sedento,
Já me confessei previamente com o padre,
E já comprei meus objetos para me penitenciar,
Mas hoje à noite, mesmo com medo do olhar de Deus, eu hei de pecar.

[UM DESCONHECIDO falando]
Naquela noite, enquanto passava pelo calabouço, ouvi,
Gemidos, gritos e sussurros,
Além de expressões desesperadas de dor,
Nunca descobri quais eram as pessoas que ali estavam naquele dia,
Não sei com precisão o que aconteceu aquele dia,
Mas ao certo, me excitou.

PS: eu tenho que parar de ver esses filmes eróticos disfarçados de cult como Saló Ou Os 120 Dias De Sodoma.

16 outubro 2008

Subterfúgio do inconsciente

Tem gente reclamando que eu não atualizo a merda desse blog, né Lê? Então pra você....especialmente eu estou atualizando. Mesmo sem ter PORRA NENHUMA de idéia do que eu vá escrever com esse titulo perturbado.



Eu devia ter feito uma coisa, mas não fiz, busquei a outra que nem era mais fácil e nem mais legal de se fazer, mas por algum motivo eu a fiz.

Quando você me convidou pra ir à sua casa, eu disse que não daria, pois tinha que fazer compras.

No sábado à noite, naquela festa memorável, você me convidou para dançar, e eu disse que não, pois estava me sentido mal devido ao excesso e mistura de bebidas. Era mentira, eu só estava um pouco tonto, poderia muito bem ter dançado, porém não quis, não consegui e fugi, dando a desculpa do álcool.

Convidei Ana e Clara para irem ao museu ou a Biblioteca Nacional na sexta-feira à tarde, convidei somente por saber que nenhuma das duas poderia aceitar o convite, pois estariam ocupadas no horário. Mas dessa forma eu estaria “cumprindo minha meta social” com elas e não pareceria estar me distanciando delas, mostrando meu lado anti-social.

Fui convidado para participar de uma palestra, mas de alguma forma eu esqueci e fui ao mercado bem na hora da palestra, quando voltei já era tarde.

De uma forma ou de outra eu to sempre fugindo (consciente ou inconscientemente) dos meus compromissos ou dos meus encontros.

“CHEGOU NA HORA DE VOLTAR, VOLTOU...NA HORA DE IR”
(Jorge Du Peixe – Nação Zumbi)

08 outubro 2008

Ensaio sobre o amanhã

Já planejei tudo o que eu tenho que fazer
Para amanhã voltar a ser a pessoa que eu sempre quis ser
Mas nunca fui
Já separei o pedaço de papel velho onde tomei nota:

  • Amar mais
  • Deixar-se viver
  • Dos outros...desapegar
  • Parar de ler livros e passar a fazer minha própria historia
  • Esquecer “a ruiva” e reparar nos vizinhos
  • Parar de escutar músicas com fundo político ou idealista e passar as escutar músicas alegres e dançantes
  • Passar mais tempo com a família e os amigos
  • Ser mais saudável
  • Mais produtivo
  • Menos cansaço no dia-a-dia
  • Parar de beber tanto
  • Fazer exercícios físicos
  • Se alimentar bem
  • Brincar com o sobrinho
  • Deixar de ser paranóico
  • Não dar o troco quando alguém fizer algo que mereça
  • Ligar para os amigos esquecidos
  • Fazer mais amigos
  • Escrever menos e conversar mais
  • Parar de mandar e-mail para os amigos e passar a ligar

O problema é que o amanhã nunca chega, quando ele chega, ele se transforma em hoje, e ai, tudo o que eu ensaiei, eu deixo de fazer.

02 outubro 2008

Dave Matthews Band - O Show

Eu pensei váriar vezes em o que escrever aqui e como descrever, mas não consegui chegar a uma conclusão, tentarei fazer isso agora, com a ajuda do Orkut, porque eu não vou lembrar tudo, no caminho aqui para o trabalho eu lembrei algumas coisas que mereciam ser faladas, mas já esqueci, vamos lá:

Foi um show emocianante para todos, fãs e a banda. Fizemos uma homenagem para o LeRoi Moore, saxofonista da banda, que faleceu há pouco tempo, devido a um acidente de quadriciclo em seu sítio. Na hora que a banda voltou para o bis, levantamos e jogamos bolas brancas e gritamos LeRoi, LeRoi. Foi emocinante ver o Dave falar "LeRoi is here", e se eu não me engano ele chorou.



O saxofonista que esta tocando com eles, Jeff Coffin, do Bela Fleck & The Flecktones, é simplesmente maravilhoso, além do cara ter uma barbixa que me deu uma puta inveja, o cara toca dois saxofones ao mesmo tempo, eu já tinha lido no Orkut, mas não acreditei, porém quando eu vi, CARALHO, nem sei o que dizer.

Foi o maior show da história da banda, com 210 minutos, 3 horas e meia de show, como esta no meu nome no Orkut, foi orgasmático. Merecia muito virar um DVD, não só pelo lado emocional d'eu estar lá, mas avaliando o show, o setlist, o tempo de show e a cara do Dave quando fizemos a homenagem ao LeRoi. Reza a lenda que o show vai virar um CD da série Live Trax, que em breve sairá o volume 13, quem sabe o volume 15 não é o do show no Rio?

Um cara do Orkut filmou o show todo, eu acho, quem sabe não rola um DVD pirata pra galera que foi ao show?

Agora algumas coisas que aconteceram no show:

1 - cheguei cedo pra caramba, como não conhecia a casa de shows eu fui andando e olhando o local, dei mole, devia ter corrido e grudado logo na pista VIP, mas fiquei pertinho, porém, como estava sozinho e meu amigo não chegava fui ligar pra ele pra dar as cordenadas de onde eu estava, como não tinha espaço dei dois passos pra trás, e ai várias pessoas "se materializaram" na minha frente e eu fui parar bem atrás de onde estava.

2 - eu vi o Daniel, da Turma Do Didi, todo grosso, querendo entrar na pista VIP, pelo lugar errado (tinha uma entrada separada pra pista VIP), empurrando todo mundo enquanto pedia licensa, ou seja, pedia licensa empurrando as pessoas, eu vi isso e dei dois passos pra frente, não dando condição dele passar por ali, ele até tentou, mas o que conseguiu foi ganhar uma cotevelada minha (sim, eu dexei de lado os ensinamentos budistas do não-agir), e ai saiu de lá.

3 - não achei o meu amigo, vi o show todo "sozinho", depois fui saber que ele foi parar bem onde eu estava.

4 - eu chorei quando tocaram So Damn Lucky.

É isso,
tive que parar no meio pra fazer outras coisas e perdi "a linha de raciocinio".

30 setembro 2008

É daqui há algumas horas...

A ansiedade do post passado se transformou em algo que eu não sei explicar. São 18:06h, eu to no trabralho esperando o tempo passar e rezando pra não chover, pelo menos até eu entrar no Vivo Rio. O meu amigo que “vai comigo”, só sai da aula às 22h. Eu vou sair daqui há pouco e encontrar o pessoal da comunidade num posto proximo ao Vivo Rio, eu com toda minha timidez falando com um grupo de pessoas que eu nunca vi, putaquilpariu, que medo. Eles combinaram de estar lá as 19h, eu pretendo sair daqui as 19h e em 15 minutos eu to lá. Desci há pouco e comprei um lanche, cujo qual eu ainda não comi, pois estou esperando dar umas 18:30h, caralho, tá cheio de horarios na minha cabeça, ai eu como, troco a blusa e vou pra lá, antes eu escovo os dentes, acho que antes mesmo de trocar a blusa, pra não correr o risco de sujar. Eu odeio esperar, tá foda...putaquilpariu, se ansiedade matasse, eu já estava morto.
Dave Matthews Band, após 7 longos anos de espera, ai vou eu.

24 setembro 2008

Ansiedade, assalto e Last.fm

Ai cacete, o show que eu espero há 7 anos esta chegando, é terça que vem, estou ansioso pra caralho, ainda não sei nem como vou para o show, devo resolver isso esse final de semana. É meio estranho, mas algo que eu espero há tanto tempo, agora que esta próximo, me parece estranho, surreal e distante. Mas, de qualquer forma estou muito ansioso e ainda não estou acreditando, na verdade estou, mas sei lá, acho que só na hora que vai cair a ficha: VOU VER A DAVE MATTHEWS BAND!

Assalto: hoje minha mãe foi assaltada em uma rua próxima daqui do condomínio. Estava indo pegar o ônibus pra ir ao médico e um cara passou de bicicleta e roubou o telefone, só que se fudeu, porque não era um celular, era um Livre, que é um telefone “fixo-movél” da Embratel. Ai meu pai pediu pra bloquear o número e o telefone, e o ladrão não usara o aparelho pra porra nenhuma, porque ele não é de chip. Minha mãe foi empurrada no muro, se machucou, mas ta bem.

Last.fm: hoje resolvi fazer um perfil na Last.fm, foi só pra adicionar o aplicativo no Orkut, eu o fiz, mas até agora não aparece nada no Orkú, não sei se é erro deles, se demora, ou se eu fiz merda, sei que na Last.fm ta funcionando!

É isso, se alguém quiser me adicionar lá, o link é esse.

15 setembro 2008

Ansiedade

Eu olho, espero, e o tempo não passa.
O calendário parece não sair do lugar.
Olho para o relógio e penso que o ponteiro quebrou,
Mas não ele esta lá a se mover, muito lento, mas esta.

Aquele dia nunca chega,
Quando se aproxima algo importante, eu fico tremulo,
Não mais controlo meus membros,
E a respiração fica ofegante,
Impressão tenho de que vou morrer,
Talvez fosse melhor, menos indolor,
Mas não, se quer desmaio, ficar inconsciente talvez fosse uma boa opção.

Eis que o dia chega e tudo da certo,
Nada de mais aconteceu,
Eu vejo que todo o meu medo e preocupação foram e vão,
Sei que na próxima vez também será assim, é só me manter calmo.

Mas não,
Já estou com medo,
Mesmo sem saber o que e nem quando será a minha próxima aflição.



A ansiedade é um sentimento de apreensão desagradável, vago, acompanhado de sensações físicas como vazio (ou frio) no estômago (ou na espinha), opressão no peito, palpitações, transpiração, dor de cabeça, ou falta de ar, dentre várias outras.A ansiedade é um sinal de alerta, que adverte sobre perigos iminentes e capacita o indivíduo a tomar medidas para enfrentar ameaças. O medo é a resposta a uma ameaça conhecida, definida; ansiedade é uma resposta a uma ameaça desconhecida, vaga.A ansiedade prepara o indivíduo para lidar com situações potencialmente danosas, como punições ou privações, ou qualquer ameaça a unidade ou integridade pessoal, tanto física como moral. Desta forma, a ansiedade prepara o organismo a tomar as medidas necessárias para impedir a concretização desses possíveis prejuízos, ou pelo menos diminuir suas conseqüências. Portanto a ansiedade é uma reação natural e necessária para a auto-preservação. Não é um estado normal, mas é uma reação normal, assim como a febre não é um estado normal, mas uma reação normal a uma infecção. As reações de ansiedade normais não precisam ser tratadas por serem naturais e auto-limitadas. Os estados de ansiedade anormais, que constituem síndromes de ansiedade são patológicas e requerem tratamento específico. Os animais também experimentam ansiedade. Neles a ansiedade prepara para fuga ou para a luta, pois estes são os meios de se preservarem.A ansiedade é normal para o bebê que se sente ameaçado se for separado de sua mãe, para a criança que se sente desprotegida e desamparada longe de seus pais, para o adolescente no primeiro encontro com sua pretendente, para o adulto quando contempla a velhice e a morte, e para qualquer pessoa que enfrente uma doença. A tensão oriunda do estado de ansiedade pode gerar comportamento agressivo sem com isso se tratar de uma ansiedade patológica. A ansiedade é um acompanhamento normal do crescimento, da mudança, de experiência de algo novo e nunca tentado, e do encontro da nossa própria identidade e do significado da vida. A ansiedade patológica, por outro lado caracteriza-se pela excessiva intensidade e prolongada duração proporcionalmente à situação precipitante. Ao invés de contribuir com o enfrentamento do objeto de origem da ansiedade, atrapalha, dificulta ou impossibilita a adaptação.
Última Atualização: 15-10-2004 Ref. Bibliograf: Liv 01 Liv 02
Fonte

Eu sou uma pessoa ansiosa, não das mais ansiosas que passam mal, tomam remédio e tal. Já até tomei remédio, mas não deu certo, dormia o dia todo, era ótimo nos dias de tédio. Mas é foda, quando tem alguma situação atípica pra mim, é um desastre, nos tempos da faculdade eu sofri algumas vezes pra apresentar trabalhos, ou quando tive a minha primeira aula num campus diferente do meu, porra, essa eu sofri.

Agora eu conto os dias para que chegue dia 30 de setembro, quando vou assistir ao show da Dave Matthews Band, pelo qual eu aguardo há 7 anos, então já começou a bater a ansiedade e outras coisas.

Ah, não posso deixar de falar, quando se combina a ansiedade com timidez, da vontade de fazer 2 coisas:

Uma delas, talvez a de melhor resultado: morrer
E a outra: gritar FUDEU.

12 setembro 2008

Ontem Eu Não Era Eu

Perdido em delírios eu estive a rodar, sai pela rua, perdido, com frio e as imagens vinham à minha cabeça. Eu não sabia mais o que fazer, decidi correr para Biblioteca Nacional e ler afim de me concentrar, não consegui, os delírios ainda habitavam a minha cabeça, não consegui terminar a primeira frase do livro, o livro que havia escolhido era O Príncipe de Maquiavel, tentei por três vezes ler a frase inicial do livro: “Todos os Estados, todos os governos que tiveram e têm autoridade sobre os homens, foram e são ou repúblicas ou principados” , mas não obtive sucesso.

Pensei, já que é pra se sentir mal, que eu faça direito.
Fui a um bar onde tomei várias cervejas, e conheci um homem que me perguntou gentilmente se eu queria fumar um baseado com ele. Achei que ele ia dar em cima de mim, mas não, para minha sorte ele só queria companhia. Após fumar, sai de lá muito doido e passando por um estranho cinema onde estava começando naquele exato momento “um clássico nacional”: Oh! Rebuceteio, um filme de 84, passando hoje? Não entendi, mas não estava entendo muita coisa naquela noite mesmo.

(Em Maio de 1984 o diretor Cláudio Cunha estreiou o filme OH! REBUCETEIO com atrizes de ponta da então pornochanchada como Eleni Bandettini (Letícia), a obra se tornou um marco do cinema erótico brasileiro, com suas cenas de sexo explicito, mulheres um pouco mais peludas, sem silicones, e sem o uso de preservativos, tomadas de cenas espontâneas, tudo muito natural e cheio de realismo, nascia ai o sucessor do cinema novo e da pornochanchada brasileira. OH! REBUCETEIO foi um dos precursores do sexo nas telas do Brasil, correu mundo com o realismo de suas cenas, conquistando assim um lugar de honra na história do cinema erótico brasileiro.)

Sai de lá com uma estranha sensação que me remetia a calor, frio, excitação e medo, não consegui entender bem o porquê. Passando pela rua a caminho de casa, esbarrei com uma conhecida, que vendo minha expressão com um “estranho semblante”, perguntou:
- foi bom?

Eu sai correndo envergonhado sem responder, cheguei em casa e dormi profundamente.

Acordei hoje cedo com o barulho do caminhão de gás. Não me lembro de nada, a única coisa que sei é que ontem eu não era eu.

08 setembro 2008

O Tempo

O tempo que eu mato às vezes não é meu,
Quando na escola, matava aula,
Sábado joguei bola com meus primos mais novos, após muito tempo,
E percebi a diferença de tempo entre uma geração e outra,
Durante o jogo tive que ir embora, sem tempo de me despedir,
Mexe e vira eu to sem tempo, estou cansado da corrida maluca da vida e gostaria de ter mais tempo,
Em alguns dias, normalmente finais de semana, me sobra tempo e com isso chega o tédio.

O tempo urge, alguém diz,
Na verdade o tempo mata,
Há uns que dizem que o tempo passa cada vez mais rápido,
Descordo,
Eles é que não percebem a quantidade de coisas que fazem ou querem fazer durante o dia,
E há quem diga que o dia passa rápido,
Que você nem percebe,
Quando vê já foi,
Quando eu fico sem relógio eu me perco,
Mas o tempo não se perde,
Ele passa e me mata.

Estou ficando velho,
Vendo o tempo passar não tive tempo de viver,
Quando chego à noite em casa quero ouvir música, ler e ver um filme,
Mas não posso,
Não tenho tempo pra isso,
Mas, se eu não precisasse dormir,
Ah, se eu não precisasse dormir,
Me sobraria tempo pra fazer tudo que quisesse,
Até a hora em que chegasse o tédio.

Lembrei-me agora de uma amiga,
Há quanto tempo que eu não a vejo,
Que saudade,
Eu acho que a saudade só existe por causa do tempo,
Se não houvesse tempo não haveria saudade,
Mas como há saudade, por causa do tempo que a gente não se vê,
Dela, eu apenas lembro.

Há pessoas que vivem sem tempo,
Correndo para chegar em algum lugar,
E quando chegam já estão atrasadas para chegar em outro lugar.

E quanto a mim?
Eu vou vivendo,
Matando o tempo,
Mesmo sem tempo,
Até o dia em que ele me matar.

29 agosto 2008

Ele morreu

Estava triste e desolado em meio a confusões e conturbações que haviam em sua vida e sua cabeça.
Ninguém notou, não se fez nenhum alarde. Andava em meio à multidão de uma rua movimentada em sua metrópole natal. Simplesmente caiu morto, não se sabe quem foi, mas alguém chamou o rabecão que o foi recolher.
Não se sabe de que, a causa-mortis não passa pela cabeça de ninguém, mas o fato é que ele morreu. Mas isso não é nada e nem tão pouco é muito triste ou preocupante, o triste é ninguém ter se importado com a morte dele. O triste é pensar que talvez sua morte e sua vida tenham sido em vão.
Ele tinha mais ou menos 30 anos, cabelos longos, 1,70m, pele clara, barba grande, uma aparência meio hippie.
Refletindo percebi, o cara caiu morto ali há mais ou menos meia hora, foi recolhido pelo rabecão e ninguém procurou saber nada a respeito. Fiquei triste em saber que poderia ser eu ali estendido no chão, morto, o que não seria nada absurdo, a morte nunca me amedrontou, porém me senti extremamente mal em saber que eu posso morrer no meio da rua e isso não representar absolutamente nada, ninguém iria parar para me dar auxilio e tentar salvar minha vida, se é que eu ainda teria vida.
No máximo o que eu teria seria uma nota no jornal relatando minha humilde morte, e com sorte alguém leria e exclamaria: “Ele morreu”.

26 agosto 2008

O Homem Nú

Esse titulo é o nome de uma música que fala sobre uma pessoa que perdeu todos os valores, mas acredita que ainda existe reação.

O Homem Nu
Dead Fish

O homem nu estava preso, o homem nu se libertou
o homem nu está aqui, o homem nu te faz tão mal
por que tanto desconforto com o homem nu
seria medo da liberdade ou de quebrar seus próprios tabus?

preso voluntário em armadilhas culturais
engessado no passado, confortável irracional

o homem nu assaltou um banco, o homem nu perdeu a razão
ontem ele matou o homem branco mas acertou em cheio a moral
ele vai destruir o que foi construído, vai se entregar mas sem nenhum objetivo

finja se orgulhar de seu futuro promissor
encha de vazio o teu vazio interior

o homem nu subiu ao palco e fez o que você não quis
o homem nu não te tocou mas você se sentiu invadido
ele pode te ver, mas você não
o homem nu rasgou a bíblia mesmo não tendo religião

você é livre , você é bom
dispa-se e me ignore!

É isso,
pela vida à fora as vezes nos deparamos com alguns "homens nus" e ai em geral se tem pena do cara, porque ele é louco, porque ele ta pelado, porque ele não quer ter a roupa da moda que você trabalhou duro para conseguir, entre outras coisas. Mas o que não se consegue alcançar é que talvez o homem nu seja muito mais feliz do que você, tenha muito mais liberdade do que você e talvez faça tudo aquilo que você tem vontade de fazer mas não tem coragem!

É isso ai,
estou tirando minha bermuda agora.

24 agosto 2008

Olim piadas

As olimpiadas acabaram,
eu já estava ficando de saco cheio. Achei bom acabar, pois estava detestando esses jogos.

Porra,
o Brasil perdeu em um monte de modalidade que era favorito. Tá, eu sei que não temos estrutura, insetivo, nem nada, mas de qualquer jeito, mesmo contando com isso, eu achei que fomos horrivéis.

Acho meio ridiculo patriotismo cego,
eu gosto de esportes, mas to longe de ser patriota, torço pro time e tal, mas já achei que tal jogo foi ruim, e que o time tava jogando mal e torci pro Brasil perder!

É isso,
e eu não vi nada de especial na abertura, que foi narrada na Globo como se fosse algo especial.

Chega.

21 agosto 2008

Hoje não vai dar, vou beber até cair - Escravo

Escravo
Mula Manca & a Fabulosa Figura
Composição: Castor Luiz


Hoje não vai dar
Vou beber até cair
Até lamber seus pés
Preciso me humilhar
E ser só coração
Ou levá-lo numa bandeja
Pra ver se você se comove
E ele bate
Bate o seu nome
Implora sua boca
Canta sua canção
Feito cão
Longe do dono
Alheio ao pudor de ser teu escravo
Alheio ao pudor de ser teu escravo


Não sabia o que escrever e lembrei dessa música, que achei que ocuparia menos espaço, pois cantando ela é tão pequenininha, rs.

Bem, vamos ao assunto:

Eu não falarei aqui em poucas (pois não sei muito o que falar e não tenho muito tempo) palavras sobre a escravidão dos negros que me faz ter vergonha (não é só isso que me faz ter vergonha) de ser um ser humano. Falarei das pessoas que se tornam escravas de alguém ou alguma coisa, muitas vezes sem perceber.

A pessoa corta o cabelo, se veste de outra forma, age de maneira diferente, passa a deixar de lado as coisas que fazia, gostava (ou ainda gosta) para agradar o parceiro, o chefe, ou para ser mais bem visto em determinado grupo, ou para ser aceito em determinado grupo.

Há casos, pelo menos um (que é o que eu conheço), em que a pessoa tem uma condição financeira muito diferente do grupo em que esta saindo, e eles gastam muito mais do que essa pessoa poderia gastar de maneira responsável, porém, como ela não quer se sentir inferiorizada ela gasta mais do que poderia, e depois fica enrolada para pagar as despesas. E no entanto, pode ser que esse grupo não esteja nem ai por ela ter uma situação econômica diferente da deles, se precisar eles arcariam com as despesas dela sem problema, mas ai ela se sentiria inferiorizada e não aceitaria.

Bem, pra mim, isso pode ser considerado escravidão.

Muitas vezes as pessoas não percebem e vão se tornando escravas de diversas coisas ou até mesmo de pessoas e quando percebem (se é que percebem) não conseguem se libertar dos seus "senhores", não conseguem a sua carta de alforria, e as vezes serão escravos até sua morte.

18 agosto 2008

Nostalgia

É, aquele tempo era bom e eu não sabia, se eu soubesse como seria meu futuro, teria vivido com mais intensidade todos os momentos, até mesmo os mais simples, para tentar gravar na memória com o maxímo de detalhes possíveis, mas não o fiz.

Hoje, vira e mexe estou me lembrando do que se passou, de quem passou, de como poderia ter sido, de como foi e de como hoje é.

Tem aquela velha e conhecida frase: "Se eu pudesse voltar no tempo", se eu pudesse voltar, como eu já pensei nisso, tantas vezes. Eu voltaria para infância, sem duvida nenhuma a melhor fase da minha vida, fase essa que em geral as pessoas quando adultas desprezam, e falando de modo grosseiro acham que só passaram a ser alguém, a ter importância, quando adultos, a infância foi só uma passagem inútil. Bem, eu não seria o que sou hoje se não fosse minha infância.

E é por isso que eu gostaria de voltar no tempo, até comunidade no Orkut eu fiz, relatando essa nostalgia.

Também tenho que falar de todas as coisas desperdiçadas, opurtunidades, coisas, decisões, momentos e pessoas, que por um motivo ou outro fiz as opções erradas, e hoje as vezes parece nem opção ter mais.

Hoje logo de manhã eu entrei no Orkut, pois tinha que escrever pr'uma pessoa, que pelo que me foi dito esta meio confusa e precisa de ajuda, e me pediram para que eu tentasse ajudar. É incrivel, mas as pessoas me pedem ajuda, algumas dizem que eu ajudei muito, e eu no entanto sou uma pessoa muito (quase que completamente) perdida, que tenta de alguma forma não transparecer isso. Bem, feito isso, acabei passando depois em dois outros perfis, um de uma pessoa que não tenho quase nenhum contato, mas que por um tempo (justamente pela falta de contato) me levou a ter certo interesse sobre ela, interesse esse de saber a respeito e tal, nada do lado atrativo, se bem que em certo momento acho que até se tornou atração, mas finalmente quando eu a reencontrei, ela voltou a ser uma pessoa normal, já a outra eu convivi muito tempo.

Entrei no perfil dela por que deu vontade de escrever pra ela, perguntar como ela ta e tal, assim foi feito. Ai fui ver as fotos dela, e vi um monte de foto da minha época, com muitos amigos antigos e tudo mais, e bateu aquela saudade, e aquela pergunta: "por que eu me tornei o que hoje eu sou?"

É isso,
já há alguns anos a minha vida é cheia de lembranças, mas no presente...

"What you've become
Just as I have
Are you and i so unalike?"

"O que você se tornou
Assim como eu
Somos você e eu tão diferentes?"

Dave Matthews Band

15 agosto 2008

Quanto vale a cultura?

Acabo de ficar extremamente triste e decepcionado com o preço de um show que eu gostaria muito de ir. A Dave Matthews Band vem ao Brasil, após 7 anos, e essa noticia havia me deixado feliz pra caralho, pois gosto muito da banda e nunca tive a oportunidade de vê-los ao vivo. Mas toda essa felicidade caiu como um muro por cima de mim, ao receber a confirmação do show. Na verdade, junto com a confirmação veio um êxtase orgasmatico que quase me levou a atingir o nirvana (não, não é com N maiúsulo, pois não falo da banda. Você pode ver a definição aqui ou aqui [esse é mais curto e direto]). Ao chegar na tabela de preços o êxtase virou decepção, o ingresso para pista (leia-se: o mais merda, o mais barato) sai pela bagatela de R$240,00. Com isso as chances d'eu ir ao show são pequenas.

Como já estou há alguns dias sem escrever aqui (estou com problema no computador de casa, como normalmente escrevo a noite, não estou escrevendo esses dias), resolvi escrever sobre os preços relacionados a cultura.

A tecnologia esta cada vez mais barata e acessivel. Computadores cada vez mais modernos e proporcionalmente mais baratos, televisões, cada vez mais canais nas tvs por assinatura, a vinda da tv digital, celulares que fazem cada vez mais coisas a preços mais acessiveis, entre outras coisas, sem falar nas coisas que eu não tomo conhecimento por não serem do "meu mundo".

Porém os preços de peças de teatro, shows, revistas, livros, entre outras coisas relacionadas a cultura estão cada vez mais caros. Ai depois falam que o povo brasileiro é sem cultura e que não liga pras coisas que tem.
Também, querem o que?
Eu até concordo em parte, que muita gente não liga pra cultura, em especial a parte de literatura e artes, porém os poucos que lingam se deparam com vários obstáculos, como a falta de acesso, exemplificando: os museus são poucos, as bibliotecas excassas, o teatro é caro, o hábito da leitura normalmente não é criado nas escolas, entre outras coisas.

E falando da parte músical, nós perdemos alguns festivais que aconteciam no passado, e os que temos hoje são muito mais caro do que antigamente. O que anda falando cada vez mais alto é o dinheiro, e as pessoas que gostam de cultura só perdem, os que não ligam para cultura não perdem nada, e além disso as pessoas que gostam e não tem condições de ir aos lugares, shows e eventos, só se fodem. É engraçado ver que quando o dollar estava a 3 e pouco você ia há um show internacional por 70 reais (inteira), hoje que o dollar esta a menos de 2 reais, você paga 200 reais (inteira) pela entrada.

"É assim que se faz a construção, tijolo à tijolo, dinheiro à dinheiro"
Lucas Santtana

11 agosto 2008

Reflexões Sobre Um Tempo Perdido

(Eu nem sei como classificar isso, poesia não é, nos meus * Textos* também não se enquadra, e também não é um simples devaneio)

Eu acho que assim, não sei, talvez deviríamos mudarmo-nos para tentarmos ser pessoas melhores,
Mas você não concordou, achou que esta coisa, de querer ser melhor era besteira,
Disse-me que eras o que era e não estava afim de mudar, e que eu procurasse entender,
Eu entendi e respeitei, me contive em meio a seus atos,
Respeitei suas opções, não critiquei o que achava errado, fiquei calado,
E lhe dei carinho, amor e afago,
Em troca só recebi criticas e brigas,
Você só via o seu lado, a mim, só enxergava quando era de seu agrado, nos demais atos, eu era ignorado,
Eu juro que tentei, em geral as pessoas só fazem o que é de seu agrado,
Mas você sabe que eu não sou assim, que eu faço o possível ao meu alcance para que as coisas saiam da melhor maneira,
Mas, as coisas que esperava de você não aconteciam,
A tal da reciprocidade nunca acontecera em nossas vidas, os papeis em nossa relação sempre foram bem determinados,
Você pedia e eu atendia,
Eu iludido esperava e apenas me desgastava,
Você dizia que já era assim quando eu te conheci,
Eu disse que não, quando lhe conheci, você sem saber me encantou,
Emanava de você o amor e a paz,
Hoje, só vejo rancor,
Cansei,
Não quero mais saber de nossa relação,
Que só me desgastou e nada de bom ficou, na memória, apenas o tempo perdido e os sonhos esquecidos,
Sozinho agora eu vou tentar viver.

08 agosto 2008

Chegou meu cartão do doador

Como eu havia dito aqui, eu fiz meu cartão doador e o recebi hoje, abri a correspondência tem 10 minutos. Então a partir de agora caso eu morra, já terá algo de útil para algumas pessoas (assim eu espero).

“A Filosofia aparece a alguns como um meio homogêneo: os pensamentos nascem nele, morrem nele, os sistemas nele se edificam para nele desmoronar. Outros consideram-na como certa atitude cuja adoção estaria sempre ao alcance de nossa liberdade. Outros ainda, como um setor determinado da cultura. A nosso ver, a Filosofia não existe; sob qualquer forma que a consideremos, essa sombra da ciência, essa eminência parda da humanidade não passa de uma abstração hipostasiada.”
Jean-Paul Sartre (1905 - 1980)

E pensem nisso:

"Como foi visto no mundo de 2020 a carne só será vista num livro empoeirado na estante"
Nação Zumbi

07 agosto 2008

O Menino Que Mentia Pra Sonhar

Contarei a estória de um menino muito triste, sem amigos, muito...sozinho, que cresceu muito amargurado, triste por não ter uma história bonita pra contar.

Vindo de uma família de grandes posses, o menino sempre teve tudo que quis, tudo que pedia a seus pais era atendido, além de bens materiais, sempre teve também muito amor e carinho, até o dia em que completou seus 13 anos.

Aos 13 anos ele finalmente notou o quão sozinho ele era, não tinha amigos para brincar nem conversar, como companhia havia apenas seus pais, seus brinquedos, sua imaginação e seus livros. Mas tudo mudou quando ele leu um livro em que contava a estória de uma menina que com uma imaginação muito fértil que sonhava acordada e viva em um mundo mágico através das mentiras.

O menino gostou da estória e resolveu fazer o mesmo. Sua primeira providencia foi pedir a seu pai que construísse uma grande e bela casa na arvore. Seu pai ordenou a tarefa a algum de seus empregados e assim foi feito, com a casa pronta ele levou seus livros e alguns cadernos e canetas para poder escrever suas estórias e sonhar, passava grande parte de seu dia na casa da arvore, só descia quando seus pais lhe chamavam ou quando tinha de ir para escola, antes de partir re-lia suas estórias. Passou a ser muito feliz, vivia tão profundamente suas próprias estórias que passou a acreditar que aquilo tudo era verdade, seus colegas do colégio no inicio ficaram desconfiados, mas nunca descobriram nada.

Ele viveu 8 anos da mais profunda felicidade, chegou a esquecer como era se sentir sozinho. Seus livros foram mudando ao longo dos anos, passou a ler estórias mais maduras que condiziam com sua atual idade, se tornou um rapaz muito inteligente e culto. Em seu ambiente de estudo, que agora era uma universidade, ele era muito admirado por sua sabedoria e desenvoltura em diversos assuntos, até mesmo os mais específicos e complicados. Muitos tentavam e gostariam de se aproximar e tornar-se amigos dele, porém ele sempre dizia que já tinha muitos amigos e que estava ali só para os estudos, preferia ser um anti-social em seu ambiente de trabalho. E assim foi por todo o período de seu curso.

Aos 21 anos, ele percebeu o quanto ele era sozinho e levava uma vida de mentiras, que esses 8 anos de pura felicidade foram totalmente falsos, e isso o trouxe de volta uma profunda sensação de solidão. Então ele decidiu que nunca mais ia mentir e se sentir assim.

Num dia de sol, ele acordou, abriu a janela de sua casa na arvore,
Olhou,
Pensou,
Decidiu parar de mentir,
Respirou fundo,
Pulou e se matou,
Acabando assim com sua vida de mentiras. E enquanto respirou torceu para que morrer fosse mais fácil do que viver.

04 agosto 2008

A Ruiva

Ela passa pela rua e logo chama atenção,
Cabelo cor-de-fogo, fios rubros,
Pele branca, me parece nunca ter sido exposta ao sol,
Jeito tímido com ar de intelectual,
Roupas recatadas escondem o que o seu corpo tem para mostrar,
Por onde ela passa todos olham


Lê Nietzsche e recita Drumonnd,
Narra Machado de Assis,
Quando quer elogiar usa Ferreira Gullar,
Passa horas a filosofar,
À noite, antes de se deitar se abre com Freud,
E de manhã ao acordar discute psicologia com Jung

Ô, a ruiva,
Como ela me encanta,
Sua inteligência me deixa paralisado,
Seu delicado corpo me deixa excitado,
Seu jeito tímido e recatado me deixa distanciado,
Seu conhecimento e seu nível intelectual me deixam recuado

E eu?
Apaixonei-me pela ruiva, por quê?
Sou feio e me visto mal,
Não tenho perfil de intelectual,
Não passei pra federal,
Nada sei de poesia ou filosofia,
A única coisa culta que me lembro agora é de Maquiavel,
“Só sei que nada sei”,
Pelo menos posso dizer que sei,
Sei que essa paixão é inútil,
E a vida me ensinou que não adiantar sonhar

Chega de idealizar,
Vou estudar e ler,
E rezar para o que eu aprender poder levar comigo depois de morrer,
E quem sabe numa próxima vida,
A ruiva, eu possa conquistar.

03 agosto 2008

A Igreja Do Diabo - Machado de Assis

Já estava há uns dias sem postar e decidi que tinha que postar hoje, mas como não me veio nada a cabeça, decidi colocar um conto do livro que eu separei pra ler um dia, Contos Sagrados de Machado de Assis, mas antes tenho que terminar de ler o livro que eu tô lendo, e pra isso (infelizmente) no meu caso é preciso silêncio quase (eu prefiro que seja totalmente) absoluto, coisa que é bastante difícil de se conseguir fora da madrugada, e como eu já disse aqui mesmo nesse blog com se eu não me engano 4 leitores dormir é para os fracos, e eu sou um fracote anêmico.


A IGREJA DO DIABO

CAPÍTULO I

DE UMA IDÉIA MIRÍFICA

Conta um velho manuscrito beneditino que o Diabo, em certo dia, teve a idéia de fundar uma igreja. Embora os seus lucros fossem contínuos e grandes, sentia-se humilhado com o papel avulso que exercia desde séculos, sem organização, sem regras, sem cânones, sem ritual, sem nada. Vivia, por assim dizer, dos remanescentes divinos, dos descuidos e obséquios humanos. Nada fixo, nada regular. Por que não teria ele a sua igreja? Uma igreja do Diabo era o meio eficaz de combater as outras religiões, e destruí-las de uma vez.
- Vá, pois, uma igreja, concluiu ele. Escritura contra Escritura, breviário contra breviário. Terei a minha missa, com vinho e pão à farta, as minhas prédicas, bulas, novenas e todo o demais aparelho eclesiástico. O meu credo será o núcleo universal dos espíritos, a minha igreja uma tenda de Abraão. E depois, enquanto as outras religiões se combatem e se dividem, a minha igreja será única; não acharei diante de mim, nem Maomé, nem Lutero. Há muitos modos de afirmar; há só um de negar tudo.
Dizendo isto, o Diabo sacudiu a cabeça e estendeu os braços, com um gesto magnífico e varonil. Em seguida, lembrou-se de ir ter com Deus para comunicar-lhe a idéia, e desafiá-lo; levantou os olhos, acesos de ódio, ásperos de vingança, e disse consigo: - Vamos, é tempo. E rápido, batendo as asas, com tal estrondo que abalou todas as províncias do abismo, arrancou da sombra para o infinito azul.

II
ENTRE DEUS E O DIABO

Deus recolhia um ancião, quando o Diabo chegou ao céu. Os serafins que engrinaldavam o recém-chegado, detiveram-no logo, e o Diabo deixou-se estar à entrada com os olhos no Senhor.
- Que me queres tu? perguntou este.
- Não venho pelo vosso servo Fausto, respondeu o Diabo rindo, mas por todos os Faustos do século e dos séculos.
- Explica-te.
- Senhor, a explicação é fácil; mas permiti que vos diga: recolhei primeiro esse bom velho; dai-lhe o melhor lugar, mandai que as mais afinadas cítaras e alaúdes o recebam com os mais divinos coros...
- Sabes o que ele fez? perguntou o Senhor, com os olhos cheios de doçura.
- Não, mas provavelmente é dos últimos que virão ter convosco. Não tarda muito que o céu fique semelhante a uma casa vazia, por causa do preço, que é alto. Vou edificar uma hospedaria barata; em duas palavras, vou fundar uma igreja. Estou cansado da minha desorganização, do meu reinado casual e adventício. É tempo de obter a vitória final e completa. E então vim dizer-vos isto, com lealdade, para que me não acuseis de dissimulação... Boa idéia, não vos parece?
- Vieste dizê-la, não legitimá-la, advertiu o Senhor,
- Tendes razão, acudiu o Diabo; mas o amor-próprio gosta de ouvir o aplauso dos mestres. Verdade é que neste caso seria o aplauso de um mestre vencido, e uma tal exigência... Senhor, desço à terra; vou lançar a minha pedra fundamental.
- Vai
- Quereis que venha anunciar-vos o remate da obra?
- Não é preciso; basta que me digas desde já por que motivo, cansado há tanto da tua desorganização, só agora pensaste em fundar uma igreja?
O Diabo sorriu com certo ar de escárnio e triunfo. Tinha alguma idéia cruel no espírito, algum reparo picante no alforje da memória, qualquer coisa que, nesse breve instante da eternidade, o fazia crer superior ao próprio Deus. Mas recolheu o riso, e disse:
- Só agora concluí uma observação, começada desde alguns séculos, e é que as virtudes, filhas do céu, são em grande número comparáveis a rainhas, cujo manto de veludo rematasse em franjas de algodão. Ora, eu proponho-me a puxá-las por essa franja, e trazê- las todas para minha igreja; atrás delas virão as de seda pura...
- Velho retórico! murmurou o Senhor.
- Olhai bem. Muitos corpos que ajoelham aos vossos pés, nos templos do mundo, trazem as anquinhas da sala e da rua, os rostos tingem-se do mesmo pó, os lenços cheiram aos mesmos cheiros, as pupilas centelham de curiosidade e devoção entre o livro santo e o bigode do pecado. Vede o ardor, - a indiferença, ao menos, - com que esse cavalheiro põe em letras públicas os benefícios que liberalmente espalha, - ou sejam roupas ou botas, ou moedas, ou quaisquer dessas matérias necessárias à vida... Mas não quero parecer que me detenho em coisas miúdas; não falo, por exemplo, da placidez com que este juiz de irmandade, nas procissões, carrega piedosamente ao peito o vosso amor e uma comenda... Vou a negócios mais altos...
Nisto os serafins agitaram as asas pesadas de fastio e sono. Miguel e Gabriel fitaram no Senhor um olhar de súplica, Deus interrompeu o Diabo.
- Tu és vulgar, que é o pior que pode acontecer a um espírito da tua espécie, replicou-lhe o Senhor. Tudo o que dizes ou digas está dito e redito pelos moralistas do mundo. É assunto gasto; e se não tens força, nem originalidade para renovar um assunto gasto, melhor é que te cales e te retires. Olha; todas as minhas legiões mostram no rosto os sinais vivos do tédio que lhes dás. Esse mesmo ancião parece enjoado; e sabes tu o que ele fez?
- Já vos disse que não.
- Depois de uma vida honesta, teve uma morte sublime. Colhido em um naufrágio, ia salvar-se numa tábua; mas viu um casal de noivos, na flor da vida, que se debatiam já com a morte; deu-lhes a tábua de salvação e mergulhou na eternidade. Nenhum público: a água e o céu por cima. Onde achas aí a franja de algodão?
- Senhor, eu sou, como sabeis, o espírito que nega.
- Negas esta morte?
- Nego tudo. A misantropia pode tomar aspecto de caridade; deixar a vida aos outros, para um misantropo, é realmente aborrecê-los...
- Retórico e sutil! exclamou o Senhor. Vai; vai, funda a tua igreja; chama todas as virtudes, recolhe todas as franjas, convoca todos os homens... Mas, vai! vai!
Debalde o Diabo tentou proferir alguma coisa mais. Deus impusera-lhe silêncio; os serafins, a um sinal divino, encheram o céu com as harmonias de seus cânticos. O Diabo sentiu, de repente, que se achava no ar; dobrou as asas, e, como um raio, caiu na terra.


Ill
A BOA NOVA AOS HOMENS

Uma vez na terra, o Diabo não perdeu um minuto. Deu-se pressa em enfiar a cogula beneditina, como hábito de boa fama, e entrou a espalhar uma doutrina nova e extraordinária, com uma voz que reboava nas entranhas do século. Ele prometia aos seus discípulos e fiéis as delícias da terra, todas as glórias, os deleites mais íntimos. Confessava que era o Diabo; mas confessava-o para retificar a noção que os homens tinham dele e desmentir as histórias que a seu respeito contavam as velhas beatas.
- Sim, sou o Diabo, repetia ele; não o Diabo das noites sulfúreas, dos contos soníferos, terror das crianças, mas o Diabo verdadeiro e único, o próprio gênio da natureza, a que se deu aquele nome para arredá-lo do coração dos homens. Vede-me gentil a airoso. Sou o vosso verdadeiro pai. Vamos lá: tomai daquele nome, inventado para meu desdouro, fazei dele um troféu e um lábaro, e eu vos darei tudo, tudo, tudo, tudo, tudo, tudo...
Era assim que falava, a princípio, para excitar o entusiasmo, espertar os indiferentes, congregar, em suma, as multidões ao pé de si. E elas vieram; e logo que vieram, o Diabo passou a definir a doutrina. A doutrina era a que podia ser na boca de um espírito de negação. Isso quanto à substância, porque, acerca da forma, era umas vezes sutil, outras cínica e deslavada.
Clamava ele que as virtudes aceitas deviam ser substituídas por outras, que eram as naturais e legítimas. A soberba, a luxúria, a preguiça foram reabilitadas, e assim também a avareza, que declarou não ser mais do que a mãe da economia, com a diferença que a mãe era robusta, e a filha uma esgalgada. A ira tinha a melhor defesa na existência de Homero; sem o furor de Aquiles, não haveria a Ilíada: "Musa, canta a cólera de Aquiles, filho de Peleu"... O mesmo disse da gula, que produziu as melhores páginas de Rabelais, e muitos bons versos do Hissope; virtude tão superior, que ninguém se lembra das batalhas de Luculo, mas das suas ceias; foi a gula que realmente o fez imortal. Mas, ainda pondo de lado essas razões de ordem literária ou histórica, para só mostrar o valor intrínseco daquela virtude, quem negaria que era muito melhor sentir na boca e no ventre os bons manjares, em grande cópia, do que os maus bocados, ou a saliva do jejum? Pela sua parte o Diabo prometia substituir a vinha do Senhor, expressão metafórica, pela vinha do Diabo, locução direta e verdadeira, pois não faltaria nunca aos seus com o fruto das mais belas cepas do mundo. Quanto à inveja, pregou friamente que era a virtude principal, origem de prosperidades infinitas; virtude preciosa, que chegava a suprir todas as outras, e ao próprio talento.
As turbas corriam atrás dele entusiasmadas. O Diabo incutia-lhes, a grandes golpes de eloqüência, toda a nova ordem de coisas, trocando a noção delas, fazendo amar as perversas e detestar as sãs.
Nada mais curioso, por exemplo, do que a definição que ele dava da fraude. Chamava-lhe o braço esquerdo do homem; o braço direito era a força; e concluía: muitos homens são canhotos, eis tudo. Ora, ele não exigia que todos fossem canhotos; não era exclusivista. Que uns fossem canhotos, outros destros; aceitava a todos, menos os que não fossem nada. A demonstração, porém, mais rigorosa e profunda, foi a da venalidade. Um casuísta do tempo chegou a confessar que era um monumento de lógica. A venalidade, disse o Diabo, era o exercício de um direito superior a todos os direitos. Se tu podes vender a tua casa, o teu boi, o teu sapato, o teu chapéu, coisas que são tuas por uma razão jurídica e legal, mas que, em todo caso, estão fora de ti, como é que não podes vender a tua opinião, o teu voto, a tua palavra, a tua fé, coisas que são mais do que tuas, porque são a tua própria consciência, isto é, tu mesmo? Negá-lo é cair no obscuro e no contraditório. Pois não há mulheres que vendem os cabelos? não pode um homem vender uma parte do seu sangue para transfundi-lo a outro homem anêmico? e o sangue e os cabelos, partes físicas, terão um privilégio que se nega ao caráter, à porção moral do homem? Demonstrando assim o princípio, o Diabo não se demorou em expor as vantagens de ordem temporal ou pecuniária; depois, mostrou ainda que, à vista do preconceito social, conviria dissimular o exercício de um direito tão legítimo, o que era exercer ao mesmo tempo a venalidade e a hipocrisia, isto é, merecer duplicadamente. E descia, e subia, examinava tudo, retificava tudo. Está claro que combateu o perdão das injúrias e outras máximas de brandura e cordialidade. Não proibiu formalmente a calúnia gratuita, mas induziu a exercê-la mediante retribuição, ou pecuniária, ou de outra espécie; nos casos, porém, em que ela fosse uma expansão imperiosa da força imaginativa, e nada mais, proibia receber nenhum salário, pois equivalia a fazer pagar a transpiração. Todas as formas de respeito foram condenadas por ele, como elementos possíveis de um certo decoro social e pessoal; salva, todavia, a única exceção do interesse. Mas essa mesma exceção foi logo eliminada, pela consideração de que o interesse, convertendo o respeito em simples adulação, era este o sentimento aplicado e não aquele.
Para rematar a obra, entendeu o Diabo que lhe cumpria cortar por toda a solidariedade humana. Com efeito, o amor do próximo era um obstáculo grave à nova instituição. Ele mostrou que essa regra era uma simples invenção de parasitas e negociantes insolváveis; não se devia dar ao próximo senão indiferença; em alguns casos, ódio ou desprezo. Chegou mesmo à demonstração de que a noção de próximo era errada, e citava esta frase de um padre de Nápoles, aquele fino e letrado Galiani, que escrevia a uma das marquesas do antigo regímen: "Leve a breca o próximo! Não há próximo!" A única hipótese em que ele permitia amar ao próximo era quando se tratasse de amar as damas alheias, porque essa espécie de amor tinha a particularidade de não ser outra coisa mais do que o amor do indivíduo a si mesmo. E como alguns discípulos achassem que uma tal explicação, por metafísica, escapava à compreensão das turbas, o Diabo recorreu a um apólogo: - Cem pessoas tomam ações de um banco, para as operações comuns; mas cada acionista não cuida realmente senão nos seus dividendos: é o que acontece aos adúlteros. Este apólogo foi incluído no livro da sabedoria.


IV
FRANJAS E FRANJAS

A previsão do Diabo verificou-se. Todas as virtudes cuja capa de veludo acabava em franja de algodão, uma vez puxadas pela franja, deitavam a capa às urtigas e vinham alistar-se na igreja nova. Atrás foram chegando as outras, e o tempo abençoou a instituição. A igreja fundara-se; a doutrina propagava-se; não havia uma região do globo que não a conhecesse, uma língua que não a traduzisse, uma raça que não a amasse. O Diabo alçou brados de triunfo.
Um dia, porém, longos anos depois, notou o Diabo que muitos dos seus fiéis, às escondidas, praticavam as antigas virtudes. Não as praticavam todas, nem integralmente, mas algumas, por partes, e, como digo, às ocultas. Certos glutões recolhiam-se a comer frugalmente três ou quatro vezes por ano, justamente em dias de preceito católico; muitos avaros davam esmolas, à noite, ou nas ruas mal povoadas; vários dilapidadores do erário restituíam-lhe pequenas quantias; os fraudulentos falavam, uma ou outra vez, com o coração nas mãos, mas com o mesmo rosto dissimulado, para fazer crer que estavam embaçando os outros.
A descoberta assombrou o Diabo. Meteu-se a conhecer mais diretamente o mal, e viu que lavrava muito. Alguns casos eram até incompreensíveis, como o de um droguista do Levante, que envenenara longamente uma geração inteira, e, com o produto das drogas socorria os filhos das vítimas. No Cairo achou um perfeito ladrão de camelos, que tapava a cara para ir às mesquitas. O Diabo deu com ele à entrada de uma, lançou-lhe em rosto o procedimento; ele negou, dizendo que ia ali roubar o camelo de um drogomano; roubou-o, com efeito, à vista do Diabo e foi dá-lo de presente a um muezim, que rezou por ele a Alá. O manuscrito beneditino cita muitas outra descobertas extraordinárias, entre elas esta, que desorientou completamente o Diabo. Um dos seus melhores apóstolos era um calabrês, varão de cinqüenta anos, insigne falsificador de documentos, que possuía uma bela casa na campanha romana, telas, estátuas, biblioteca, etc. Era a fraude em pessoa; chegava a meter-se na cama para não confessar que estava são. Pois esse homem, não só não furtava ao jogo, como ainda dava gratificações aos criados. Tendo angariado a amizade de um cônego, ia todas as semanas confessar-se com ele, numa capela solitária; e, conquanto não lhe desvendasse nenhuma das suas ações secretas, benzia-se duas vezes, ao ajoelhar-se, e ao levantar-se. O Diabo mal pôde crer tamanha aleivosia. Mas não havia duvidar; o caso era verdadeiro.
Não se deteve um instante. O pasmo não lhe deu tempo de refletir, comparar e concluir do espetáculo presente alguma coisa análoga ao passado. Voou de novo ao céu, trêmulo de raiva, ansioso de conhecer a causa secreta de tão singular fenômeno. Deus ouviu-o com infinita complacência; não o interrompeu, não o repreendeu, não triunfou, sequer, daquela agonia satânica. Pôs os olhos nele, e disse:
- Que queres tu, meu pobre Diabo? As capas de algodão têm agora franjas de seda, como as de veludo tiveram franjas de algodão. Que queres tu? É a eterna contradição humana.

Fonte: Contos Consagrados - Machado de Assis - Coleção Prestigio - Ediouro - s/d.

30 julho 2008

"Computadores Fazem Arte Artistas Fazem Dinheiro"

Frase-titulo da música de Mundo Livre S/A (também gravada por Chico Science & Nação Zumbi), você pode ler a letra aqui. Lembrei-me dessa música hoje e baseado nela tive a ideia dessa postagem.

Eu gosto muito de música, aliás, as vezes eu digo que a música é o que me mantem vivo, servindo como valvula de escape para diversos momentos conturbados e em outras vezes servindo para alegrar ou "fazer um acabamento" para um momento bom. Tá eu sei que muita gente adora música e tal, e que ela também se faz muito importante na vida dessas pessoas, porém, acho que na minha não é que seja mais importante, mas acho que é de uma forma bem diferente da maioria das pessoas. E para explicar um pouco mais antes de entrar no "assunto do titulo", o que mais importa pra mim na música é a letra, é a mensagem que o compositor quer passar ou o momento que ele descreveu, e não importa o estilo da música, e quanto ao cantor: eu estou cagando se o cara (estou me refirindo de forma mascúlina, porém serve pra ambos os sexos) canta bem, pra mim o que importa é a emoção que o cara passa ao cantar. Vou citar 4 cantores e 1 cantora (essa eu não sou muito fã) que cantam com emoção, na minha opinião 2 desses cantores tem uma bela voz (além da interpretação), e os outros 2 mais a cantora eu acho que não cantam tão bem, porém como os outros a interpretação é maravilhosa, eles são:

- Renato Russo
- Thom Yorke
- Dave Matthews
- Morrissey
- Björk

Eu acho que tem uma ótima voz o Renato Russo e o Morrissey, o Dave Matthews eu acho que não tem uma bela voz, mas tá longe de ser ruim, já o Thom Yorke e a Björk eu acho que não tem uma voz boa, porém passam uma emoção imensa ao cantar.

Pronto, agora deixe-me explicar o assunto do titulo:

Antigamente, nos anos 80, que pra mim é a melhor época da música brasileira, as músicas me pareciam muito mais reais, não se tinha uma preocupação de fazer música pra fazer sucesso e vender, antes de compor pensar se aquilo poderia ser comercial ou não, pelo contrário haviam muitas músicas que eram censuradas. Eles não faziam música "pela arte" ou pela cultura, pelo contrário, foda-se a arte, a música era feita como forma de exercer a pouca liberdade de expressão que tinham, e assim "antenar" os mais alienados politicamente.

Hoje em dia eu vejo muita gente querendo fazer a formúla do sucesso ou então algo diferente do resto pois se preocupa em não ser "mais um". Eu acho isso tão ridiculo quanto uma cópia identica de alguma coisa.

Pra finalizar, tem uma banda, que por sinal eu gosto muito, que levanta quase sempre (ao meu ver até demais, acho que fica até chato) a bandeira da arte independente. Mas tudo bem, o problema é o que eu vejo muitos fãs orgulhosos pela atitude deles, pela opção da independencia, mas eles não sabem PORRA NENHUMA, sobre música independente, sem ser essa banda eles não conhecem praticamente nada de música independente e ficam levantando a bandeira junto sem conhecer outras bandas. Pra mim um exemplo de banda independente (que hoje não é mais independente) é o Dead Fish que deve ter uns 17 anos de carreira e conquistou um publico de respeito e respeito de muitas pessoas que são do meio musical enquanto foram independentes. Foi até engraçado ver em 2004 e 2005 na época do disco Zero E Um e o DVD MTV Apresenta, um monte de gente os descobrindo, achando foda o som deles e pensando que eram uma banda nova! Não posso esquecer do Rogério Skylab que tem 9 discos lançados, sendo 8 desses independentes.

Você Vai Continuar Fazendo Música?
Composição: Rogério Skylab

Um agiota espera na porta da tua casa.
Você vai continuar fazendo música?
Todas as gravadoras estão de portas fechadas.
Você vai continuar fazendo música?
Até os alternativos debandam pro outro lado.
Você vai continuar fazendo música?
A esperança não existe, a esperança é o caralho.
Você vai continuar fazendo música?
Nunca ganhou dinheiro, muito pelo contrário.
Você vai continuar fazendo música?
O teu futuro é negro, disso eu tenho a certeza.
E você vai continuar fazendo música?
Tenta uma outra coisa, um curso de informática.
Você vai continuar fazendo música?
Velhos e criancinhas, todos te acham maluco.
A tua vida se afunda, por isso é que eu te pergunto:
Você vai continuar fazendo música?

29 julho 2008

Reconhecimento - Selo Dardos

Meus queridos 3 leitores (cresceu, viu? antes eram 2) eu recebi do Filosófos Bebados o meu 1° selo (tudo bem que eu não sei se terão outros) em reconhecimento ao blog. Muito obrigado Filosófos Bebados.




SELO DARDOS




O Prêmio Dardos tem certas regras:


1. Aceitar exibir a distinta imagem
2. Linkar o blog do qual recebeu o prêmio
3. Escolher blogs para entregar o "Prêmio Dardos”



Indicarei à 3 parceiros, que são:



Filosófia do Sexo
Pensamentos Equivocados
e o Gritos Verticais



Vistem os indicados e todos os meus outros parceiros (tanto de links, quanto de baners), pois eu não faço parceria com "qualquer blog", então se o blog é meu parceiro é porque ele é interessante!

27 julho 2008

Cartão Doador - Doação de órgãos

Há um tempo que eu queria oficializar a vontade de doar orgãos, iria por na 2ª via da indentidade, mas ai deixou de ser na indentidade, ai agora passando pelo blog Mente Improdutiva, eu vi um baner do para pedir o cartão do doador no site do BOS - Hospital Oftamológico de Sorocaba, fiz o cadastro e espero receber o meu em breve!

Por que doar os órgãos?

Porque depois que eu morrer não me será mais útil, então tomará que tenha serventia pra alguém!!!

Então acho que você também poderia fazer o seu!

"Como foi visto no mundo de 2020 a carne só será vista num livro empoeirado na estante"
Nação Zumbi

24 julho 2008

O Homem Que Vendeu Sua Alma

Cansado e decepcionado com os obstáculos da vida. Ele decidiu fazer seu melhor (assim ele achava) negocio: Vender sua alma.
Para alguns a vida é muito difícil, certo dia ele ouviu. A alguns, Deus reserva a sorte, já outros o azar.
Ele se enquadrava na segunda opção, e (pelo menos achava que) entendia muito bem do assunto: azar, ou desgraça mesmo, como ele costumava se referir.
Foram anos e anos de sofrimento, depressão, desilusão, e afins, até que um dia sua sorte (pelo menos assim ele achava) finalmente chegou.
Voltando embriagado de madrugada por uma rua escura e vazia ele chegou a um certo ponto em que passava por uma encruzilhada. Lá ele encontrou uma entidade vestida toda de preto, de forma que quando encontrava-se inerte ficava invisível [explicando: invisível de você não ver, e não transparente de você ver através] , fato que só fez com que ele reconhecesse ali um corpo depois que ela se moveu.
Se cagou de medo, mas continuo ali, a entidade se aproximou, ele pensou em correr e fugir, mas logo viu que era besteira. Então o que ele temia aconteceu: a entidade o abordou.
Fez a ele uma proposta muito tentadora:
- caso você aceite, a partir de agora tudo na sua vida dará certo. Você terá trabalho, família, roupas, sexo, dinheiro e muita sorte. Tudo que você se meter a fazer dará certo, o resultado será favorável aos seus interesses.
Ele não vacilou, aceitou na hora.
Saiu de lá e foi pra casa, dormiu, no dia seguinte não acreditou. Pareceu que tudo dava certo. Recebeu inesperadamente uma proposta de trabalho com um ótimo salário e belíssimos benefícios. A noite saiu para beber e reparou que uma das mulheres mais belas do lugar, com um corpo muitíssimo atraente estava afim dele. Ele nem acreditou, os dois ficaram juntos, saíram de lá e ela o levou para um luxuoso motel, onde os dois transaram loucamente por horas, após o gozo maravilhoso dos dois, se abraçaram e ela dormiu. Ele também queria dormir, mas não conseguia, estava extasiado com o seu dia, e ficou imaginando que agora seria maravilhosa a sua vida.
Agora os obstáculos que ele encontrasse em seu caminho ele iria apenas chuta-los e seguir em frente, sem se preocupar ou dar muita atenção a eles. E assim foi. Conseguiu novos e verdadeiros amigos, que não chegaram a ele devido a seu sucesso, mas sim por sua desenvoltura e simpatia. Estava extremamente feliz...
...até o dia em que chegou a cobrança. Desde então não teve mais sossego. Vivia em meio ao desespero. Enlouqueceu, de vez em quando não sabia o que estava falando, se perdia em meio as explanações e apesar de tudo continuar dando certo em sua vida, sua conturbação era tamanha de forma que ele não podia desfrutar de mais nada.
Desesperado pensou e tentou se matar, mas na hora a entidade apareceu alertando-o que era besteira, pois a matéria física morreria, mas a entidade continuaria com o controle de sua alma.
O tempo passou, e até hoje, mesmo depois de morto, ele não descansa em paz.


Tem pessoas que “vendem sua alma” para subir certos degraus. Bajulam o chefe, sendo quem elas não são, sacaneiam os amigos, passam por cima de quem puder, tudo em busca de uma “posição melhor”.
Vale a pena?

"Tudo vale a pena se a alma não é pequena", mas nesse caso você nem alma tem!

23 julho 2008

Toda Nudez Será Castigada

É meio engraçado ver o “embaraço” que rola quando o assunto é nudez no Brasil.
Um país tropical, onde rola “um calor do cão” muitas, talvez a maioria, das pessoas não se sente bem em relação à “nudez alheia”, “nudez publica”!

Em alguns países por exemplo é comum em determinados shows que ocorrem em lugares abertos tanto homens quanto mulheres ficarem sem camisa, ambos com os peitos (tá bom, você não gosta que fale peito, vai dizer que quem tem peito é frango, então pra você, com OS SEIOS) à mostra, e na maioria dos casos (maioria porque já vi um show que rolava putaria mesmo) não tem nenhuma conotação sexual esse “ato”.

Nas praias também e mais comum, visto com mais naturalidade o topless. Aqui no Brasil, onde um monte de gringo acha que o ano inteiro é carnaval e a putaria rola solta em qualquer lugar, as pessoas “se chocam” com um topless, acham que a mulher que fez ou é vulgar ou quer aparecer.

Eu acho que a maioria das pessoas esquece que a gente nasce pelado, ou seja, o “anormal” é andar de roupa. E desse forma rola todo esse preconceito e essa “hipocrisia” (hipocrisia não é bem o termo, mas foi o que eu pensei agora).

Pra terminar,
eu não sei se você (se é que existe um você, ultimamente o blog ta mais vazio do que era) já parou pra pensar, mas muitas vezes o corpo que você acha atraente e fica imaginando (ou não), só é atraente porque esta coberto, se estivesse nu você não teria o que imaginar (estou falando do corpo em si, e não o que você gostaria de fazer com o corpo) pois já estaria tudo a mostra e você não o acharia tão atraente (isso também depende do corpo)!

Dessa vez eu resolvi ilustrar o texto (e procurei agradar gostos diferentes):

































Bundas, digo, fotos catadas no Google.
Link "bunda 1" e "bunda 2".


Eu pensei em por foto da minha bunda, mas achei melhor não.

22 julho 2008

Tudo muda [ou não...a arte da metamorfose]

Eu não sei se o que eu vou escrever aqui (dessa vez é escrever mesmo e não vomitar, já que eu estou pensando sobre e como escrever) vai ser bom, mas eu gostei do titulo!

É, vai ser sobre mudanças,
isso qualquer um já percebeu.

Muita coisa muda na nossa vida e às vezes no nosso dia-a-dia, porém que “não fazem parte de nossa vida”, “apenas estão no nosso caminho”.

Eu sinceramente não gosto muito de pessoas que mudam tanto, ou se adaptam ao espaço, ou são de lua. Por exemplo, a pessoa vai a determinado lugar e se comporta de maneira totalmente diferente do que é em seu dia-a-dia. Tudo bem que em determinadas situações você tem que agir de outra forma, mas tem casos em que eu não consigo “me simpatizar” com a forma em que a pessoa age, ai é foda, me parece muito falso.

Lembrei também de uma pessoa que mudava a cor do cabelo acho que todo semana, nada contra, na verdade talvez teria se eu a namorasse, pois não conseguiria me acostumar com isso. Porém sei lá, eu acho que a pessoa fica sem identidade, pois com tanta mudança eu acho que nem ela sabe direito que ela na verdade é ou se tornou (e viva a psicologia e filosofia. - Iza, vamos ler Nietzsche?) e acaba vivendo algo que na verdade não é.

Agora, falarei de um tipo em que eu me enquadro (ô merda): os chatos com várias idéias prontas sobre quase tudo.

Como eu me enquadro eu detesto quando alguém fala que não tem opinião sobre determinada coisa que esta praticamente em todo lugar, por exemplo:

- O que você acha do desmatamento da Amazônia?
- Ah, não sei, nunca pensei nisso.

Nunca pensou nisso? Ah, da um desconto, afinal isso é um caso recente, né?
Ah, puta que pariu!

E ai (é porque eu embolei a porra toda, né?) você sempre tem resposta pra tudo, porém, é mais fechado e chato, com isso fica mais fechado a determinadas coisas.

Então acabando essa embolação toda,
Acho que você deve ser uma metamorfose moderada!
Explicação sobre o que seria isso? Não descubra você...

19 julho 2008

Morre Dercy Gonçalves

É hoje morreu (muitos disseram ou pensaram finalmente) a Dercy Gonçalves.

Acabei de lembrar de uma coisa que ela disse uma vez e eu achei interessante. Perguntado a ela se ela não achava feio falar tanto palavrão ela disse:

"Feio não é falar puta que pariu, feio é falar puta"

Bem,
eu adaptei essa frase de forma que acho que o feio é você chamar alguém de puta para ofender/menosprezar!

Eu não sou machista,
contudo vou apenas dizer que puta ou é a mulher que é profissional do sexo ou a mulher que sai com vários homens, assim como o homem que sai com várias mulheres é galinha!

Eu posso muito bem comentar com alguém: Fulana é maior puta. Estou apenas comentando um fato. Agora se alguém perguntar pra mim se tem algum problema em ela ser puta, eu vou falar que não. Cada um faz o que quer, foda-se o que os outros pensam. Se você quer ser puta e não faz para aparecer, faz porque gosta, ótimo seja puta e que se foda o preconceito dos outros!

É isso ai,
espero que a Dercy tenha partido em paz!

...

Estou vendo se consigo consertar o layout do blog, vou ver se começo a mudar agora, o baner vai ficar pronto quando o Jul!o puder ajustar o tamanho, mas já vou adicionando os elementos (demora e é chato pra carai), espero que agora o blog fique "decente".

17 julho 2008

Morte E Vida Rosalina

Rosalina nasceu,
Na cidade cresceu,
Sofreu, se fudeu,
Até o dia em que morreu.

Entre a morte e a vida,
Rosalina cresceu,
Sonhou, lutou, passou por diversas dificuldades.
Até o dia em que...
...morreu.

Salve, Salve Rosalina.

Depois de morta finalmente Rosalina teve sua glória,
Deus a betificou,
Rosalina virou Santa Rosalina.
Em todos os terreiros e igrejas se ouviam preces e glórias à Santa Rosalina.

Salve, Salve Rosalina.

Rosalina agora esta mais feliz do que nunca,
Ao lado de Maria da Penha roga em proteção de todas as mulheres que sofrem em seu dia-a-dia.

No interior e nas metropoles,
Todas as noites milhares de mulheres rezam em busca da sacra proteção de Rosalina,
Muitas são atendidas, mas nem todas,
Santa Rosalina apesar de santa não tem o pode de ajudar a todas.

Salve, Salve Rosalina.

"São Marias, Heloisas, Severinas,
Bernadetes, Rosas, Marisas, Izauras,
Valescas, Elianas e Martas,
Mulheres Fortes
Que sobreviveram" *

*Trecho da música Tango do Dead Fish.

16 julho 2008

Cerimonias

Sei lá,
ontem tava no trabalho e deu vontade de ouvir essa música, e eu também não costumo gostar de cerimonias!

A música é do New Order, mas acho que era pra ser do Joy Division, porque acho que "tem a cara" do Ian Curtis.

Falando em Ian tem dois filmes que eu recomendo, Control Limited, ótimo e 24 Hour People, bom. O primeiro é na minha opinião é o melhor, é sobre a vida do Ian, já o segundo é sobre a gravadora Factory, que na minha opinião, tinha uma ideia ótima, mas faltava organização.

Fiquem com a letra e o video com a belissima versão do Radiohead, e se quiserem interpretem o porque d'eu não gostar de cerimonias.

Ceremony (tradução)

New Order

Composição: ???

É por isto que os acontecimentos
me tiram de mim,
Eles encontram tudo, uma estória diferente
note para quem giram as rodas,
vira de novo e vira até essa vez,
tudo que ela pede é a força para me segurar,
e então a mesma velha história,
O tempo vai viajar, em tamanha velocidade,
viajar primeiro, e levando até essa vez
Oh, vou quebrá-los,
sem demonstração de misericórdia,
Deus sabe, tem de ser desta vez,
observando-a, essas coisas que ela disse,
as vezes que ela choroue falhou em esperar dessa vez.
Oh, vou quebrá-los,sem demonstração de misericórdia,
Deus sabe, tem de ser desta vez,
avenidas todas perfiladas de árvores,
imagine me e então começe a assistir
assistir para sempre, para sempre,
assistir o amor crescer, para sempre,
deixando-me saber, para sempre


14 julho 2008

Proibido proibir

Esse titulo é o nome de um filme que eu acabei de ver. Bem legal, nada em especial, porém, eu recomendaria!

Caio Blat atua como um medico que tem um lema "é proibido proibir". E com isso ele usa algumas drogas, não ligando pro que os amigos dizem em relação a ele com as drogas.

Bem,
o que é proibido pra você? e por que é proibido?

As pessoas em geral seguem ou não as leis, fazem diversas coisas licitas ou ilicitas e criticam quem faz o contrário, ou quem acha que você é um babaca por fazer determinada coisa.

Mas acredito eu que em sua maioria as pessoas não param pra pensar que as leis existentes muitas vezes atrapalham mais o andar das coisas ao invez de "equilibrar".

Tem gente que defende a anarquia como a melhor politica de convivência existente ("Pois amanhã vamos pra rua fazer, fazer uma tremenda anarquia. Pintar as ruas de alegria, porque quem manda hoje somos nós mais ninguém"). Eu acho que não da certo, porque muitas pessoas não sabem respeitar o que é diferente (e viva o preconceito), você não respeitar algo que vá contra o que você acredita/defende é totalmente aceitavel, porém, a maioria (preconceituosa) não respeita somente pelo fato de algo ser diferente do que essa pessoa faz, mesmo que esse algo não vá contra os seus ideais. Juntando isso a enorme maioria violenta, que chega a um ponto que não consegue se conter e acaba brigando, saindo na porrada, eu acho que a anarquia não daria certo de jeito nenhum. As pessoas mal se respeitam no dia-a-dia, respeita o que é diferente então, fica dificil.

Me lembrei agora de outro filme, que eu recomendo, A Concepção. O ator principal é o Matheus Nachtergaele, que é um guru e tem diversos seguidores, tipo uma "comunidade". Ele também prega a liberdade total.

Legal isso em filmes, porém acho que na vida real infilismente não dará certo!

11 julho 2008

Estava há um tempo sem postar / Novidades no blog

Essa semana acho que foi a mais fraca em número de postagens, não "brotou" nenhum insight na minha cabeça sobre assuntos pra falar aqui, e as informações e/ou ações que tive esses dias também não geraram nenhum assunto para que eu pudesse desenvolver algo para falar aqui, espero ainda hoje fazer uma outra postagem mais "útil".

É isso,
vamos as novidades:

Bem,
graças ao
Júlio (MSN) o blog esta com uma cara nova, ele criou um baner e um novo button (é o "banerzinho" do "link me") para o blog, baseado na capa do disco The Eraser do Thom Yorke. Eu preciso dizer que eu adorei? acho que não, né? vocês já perceberam!

Ele também me deu a idéia de mudar a cor do blog e eu adorei a mudança. Agora estou tentando com ajuda da
maior comunidade sobre blog no Orkut adicionar mais uma coluna, vulgo sidebar, à direita, para poder dividir os elementos e a coluna não ficar muito sobrecarregada, além de que deve ficar mais fácil de se chegar ao item procurado (se alguém souber como se faz me diz ai, ontem eu vi em algum blog, mas não consegui adicionar).

Não esbarrei mais com o
Júlio (MSN) no MSN, mas assim que fizer eu vou ver qual a melhor forma segundo ele para eu por aqui no blog: Arte: Júlio e ver o que que ele quer que eu ponha como contato, Orkut, MSN ou e-mail!

E agora, graças a atenciosissíma
Camila o blog tem um novo domínio, que é até mais fácil para digitar, pois esse [http://www.devaneiosdeumamenteconturbada.co.cc/] link é menor, e tem também um servidor indicado por ela, que assim que eu aprender a usar melhor eu devo hospedar as imagens lá (tudo bem que quase não uso imagem), dessa forma o blog deve ficar mais leve. É isso!

Ah,
agora o blog tem uma enquete onde você, leitor, pode sugerir um assunto, ai, caso eu não saiba o que postar eu recorro a enquete, mais um contador, o
Neo Counter, que mostra os paises dos visitantes, eu uso a versão Free, que assim como tudo que tem nesse blog, é de graça, ou feito em forma de favor e que eu SOU MUITO GRATO, tanto com os sites, quanto com os QUE AJUDARAM DE ALGUMA FORMA A MELHORAR o blog, tenha sido com códigos html, indicando sites, fazendo a arte ou dando sugestões. Obrigado! E tem os parceiros que dão mais visibilidade e geram maior trafégo ao blog.

À noite deve ter outro post mais "normal" (já falei isso, né?).

07 julho 2008

Tudo Me Faz Mal

Rosas, paz, amor, dor

Tudo me faz mal,

O cheiro do ralo do boteco imundo me faz mal,

Seu carinho que surge de forma súbita em minhas costas me faz mal,

O aroma e a beleza das rosas me fazem mal,

O soco na boca do estomago que levei do bandido me fez mal,

A sua morte covarde com aquele suicídio repentino sem nenhum aviso prévio ou bilhete de despedida me fez muitíssimo mal,

Bombom, suco de maracujá, complexo polivitamínico, aminoácidos,
Essas coisas me fazem mal
O som do trânsito engarrafado me mata todo dia
Teu corpo nu reflete o desejo que eu já não quero mais ter, de forma que possa amenizar o meu sofrer
Do teu ventre nascera uma bela criatura, linda e puro,
E esta bela me fará muito mal, pois sei que não saberei como ensinar e explicar a ela a forma de viver nesse mundo conturbado sem sofrer
A fôrma que molda meu espírito de forma torta e me faz sentir cada vez mais deprimido e comprimido dentro do meu ego (que não se equilibra com o id e o superego) me faz mal, e toda vez que olho no espelho vejo a forma torta de meu espírito refletida em frente a mim, me fazendo muito mal
Deitado a noite antes de dormir me sinto muito mal, pois sinto que meu dia foi em vão, sem nenhum proveito
Minha imensa coleção de livros dos maiores escritores, poetas, filósofos e psicólogos. Ai, minha estante onde guardo essa coleção. Olhar te me faz tão mal, pois lembro de tudo o que eu li, li, li e algumas vezes re-li, tudo o que aprendi...
...mas nunca pratiquei
O meu medo e minha falta de coragem devem ser as coisas que mais me fazem mal...
...mas quem liga para o que mais lhe faz mal, se afinal, tudo lhe faz mal?

Mais uma vez vem a tona a minha influência Skylabiana, dessa vez foi a música Tudo Me Faz Bem.