29 agosto 2008

Ele morreu

Estava triste e desolado em meio a confusões e conturbações que haviam em sua vida e sua cabeça.
Ninguém notou, não se fez nenhum alarde. Andava em meio à multidão de uma rua movimentada em sua metrópole natal. Simplesmente caiu morto, não se sabe quem foi, mas alguém chamou o rabecão que o foi recolher.
Não se sabe de que, a causa-mortis não passa pela cabeça de ninguém, mas o fato é que ele morreu. Mas isso não é nada e nem tão pouco é muito triste ou preocupante, o triste é ninguém ter se importado com a morte dele. O triste é pensar que talvez sua morte e sua vida tenham sido em vão.
Ele tinha mais ou menos 30 anos, cabelos longos, 1,70m, pele clara, barba grande, uma aparência meio hippie.
Refletindo percebi, o cara caiu morto ali há mais ou menos meia hora, foi recolhido pelo rabecão e ninguém procurou saber nada a respeito. Fiquei triste em saber que poderia ser eu ali estendido no chão, morto, o que não seria nada absurdo, a morte nunca me amedrontou, porém me senti extremamente mal em saber que eu posso morrer no meio da rua e isso não representar absolutamente nada, ninguém iria parar para me dar auxilio e tentar salvar minha vida, se é que eu ainda teria vida.
No máximo o que eu teria seria uma nota no jornal relatando minha humilde morte, e com sorte alguém leria e exclamaria: “Ele morreu”.

8 argumentos:

Izah. disse...

Eu desmaei uma vez no Banco do Brasil, foi um enxame de gente ao meu redor.
E eu nem lembro. Apenas, me disseram.
=/

izah. disse...

desmaiei*

Ramiro Catelan disse...

Gostei do texto, bastante soturno. Tenho alguns escritos melancólicos, mas quase nenhum publicado.

Abraços
Ramiro
http://traindoarazao.blogspot.com/

Orelha ® disse...

passei para avisar q
indiquei vc no blogday

abs

Jeff McFly disse...

Não gostei muito do texto. Melancólico demais. Não é a toa que é um desvaneio de uma mente conturbada, né?

Prix disse...

"Refletindo percebi... ninguém procurou saber nada a respeito."

Por um instante pensei que vc ia procurar saber quem era o cabeludo hipongo...

=]

Prix disse...

Ahh sem preconceito com o hipongo..
Foi só uma maneira "carinhosa" de chamar.. =D

Karla Hack disse...

Lembrou-me duas coisas..
Primeiro o filme Colateral - quando a personagem do Tom Cruise comenta coma do Jamie Fox sobre como algo do gênero poderia ocorrer, e de fato acontece no final do filme - e de um video que foi super divulgado de uma mulher que cai e morre numa clínica e ninguém, absolutamente niguém faz nada... Alarmante!
Bom texto.

;D

bjus