08 setembro 2008

O Tempo

O tempo que eu mato às vezes não é meu,
Quando na escola, matava aula,
Sábado joguei bola com meus primos mais novos, após muito tempo,
E percebi a diferença de tempo entre uma geração e outra,
Durante o jogo tive que ir embora, sem tempo de me despedir,
Mexe e vira eu to sem tempo, estou cansado da corrida maluca da vida e gostaria de ter mais tempo,
Em alguns dias, normalmente finais de semana, me sobra tempo e com isso chega o tédio.

O tempo urge, alguém diz,
Na verdade o tempo mata,
Há uns que dizem que o tempo passa cada vez mais rápido,
Descordo,
Eles é que não percebem a quantidade de coisas que fazem ou querem fazer durante o dia,
E há quem diga que o dia passa rápido,
Que você nem percebe,
Quando vê já foi,
Quando eu fico sem relógio eu me perco,
Mas o tempo não se perde,
Ele passa e me mata.

Estou ficando velho,
Vendo o tempo passar não tive tempo de viver,
Quando chego à noite em casa quero ouvir música, ler e ver um filme,
Mas não posso,
Não tenho tempo pra isso,
Mas, se eu não precisasse dormir,
Ah, se eu não precisasse dormir,
Me sobraria tempo pra fazer tudo que quisesse,
Até a hora em que chegasse o tédio.

Lembrei-me agora de uma amiga,
Há quanto tempo que eu não a vejo,
Que saudade,
Eu acho que a saudade só existe por causa do tempo,
Se não houvesse tempo não haveria saudade,
Mas como há saudade, por causa do tempo que a gente não se vê,
Dela, eu apenas lembro.

Há pessoas que vivem sem tempo,
Correndo para chegar em algum lugar,
E quando chegam já estão atrasadas para chegar em outro lugar.

E quanto a mim?
Eu vou vivendo,
Matando o tempo,
Mesmo sem tempo,
Até o dia em que ele me matar.

5 argumentos:

Fernando Souza disse...

Poesias dramáticas podem ser encaradas como sérias, mas estão fora de época. Ou você não acha? "O Tempo" produz um lado que não parece ser seu. Em contrapartida, me lembra poemas de Álvares de Campos (heteronimo do Pessoa): longos, cheios de reclamações!! Hehehehe. O dia em que conseguir escrever "O Tempo" sob os olhos de uma pessoa rebelde, por favor, me informe, para eu fazer a comparação.

Abs,
fernando

Monika Baumann disse...

Oi, seja bem vindo aos meus parceiros. Ótimo blog o seu.
Já adicionei o seu banner.
O Meu link é este:
http://monikabaumann.blogspot.com/
Se quiser pega o banner lá no blog.

Bjuuu

Thais disse...

Poesia sobre o tempo
as vezes são chatas
mas a sua não é
eu gostei

Plynio Lp disse...

Putz, o tempo..
A unica conclusão que consigui chegar sobre ele é q deve ser aproveitado ao maximo e que o resto vá pra puta que pariu...

Cruela disse...

infelizmente eu mato o meu tempo.